Site oficial do escritor e jornalista José Nêumanne Pinto

Podcast

Comentário no Jornal Eldorado: Incompetentes e cínicos

Comentário no Jornal Eldorado: Incompetentes e cínicos

A postura da Prefeitura de São Paulo, responsável pelo caos anunciado no trânsito da cidade na próxima quarta-feira 21, primeiro dia útil depois do feriadão, por causa do viaduto que cedeu a avenida Marginal de Pinheiros perto da Ponte dos Remédios, é simplesmente indefensável. Somente 5% das verbas programadas para manutenção de pontes e viadutos da capital foram realmente aplicadas; o prefeito, Bruno Covas, até ontem não sabia o que podia ser feito e anunciou um programa a ser realizado só Deus sabe quando; e, para completar, o secretário de Mobilidade, Octaviano Neto, apelou para o cidadão usar o péssimo transporte coletivo, que, aliás, também ficará preso no congestionamento.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na terça-feira 20 de novembro de 2018, às7h30m)

Para ouvir, clique no play abaixo:

Ou clique aqui e, em seguida, no play:

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Assuntos para o comentário da terça-feira 20 de novembro de 2018

1 – Por que é que você parece estar mais indignado ainda do que estava ontem, quando criticou no Estadão Notícias, e de forma muito forte, o que chamou de desídia das últimas administrações municipais de São Paulo que levaram à interdição de parte da Marginal de Pinheiros e provocaram transtornos ao transporte do trabalhador de casa para o trabalho e vice-versa?

SONORA_BRUNO COVAS 2011

2 – O que aconteceu para agora você se dispor a chamar o preboste e codinome de Lula na campanha presidencial, Fernando Haddad, de “apóstata”, a partir de uma decisão judicial contra ele tomada ontem?

3 – Como a ex-presidente Dilma Rousseff admitiu na Argentina fazer aliança até com o diabo contra Jair Bolsonaro, cuja vitória na eleição foi, segundo ela, um golpe, por ter impedido Lula de ganhar a mesma disputa?

4 – Por que o futuro ministro das Relações Exteriores, embaixador Ernesto Araújo, ameaçou pelas redes sociais que vai procurar e denunciar possíveis falcatruas de seu antecessor petista Celso Amorim?

5 – O que significa a decisão anunciada ontem pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de que a Petrobrás é uma empresa estratégica, mas que pretende analisar responsavelmente a privatização de empresas do grupo da estatal petroleira?

6 – O que o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, disse de velho e de novo no artigo que escreveu para o jornal espanhol El País e que chamou importância por conter alguma significância?

7 – O que você acha que levou o ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux a negar pedido feito pelo condenado e preso Paulo Maluf para voltar à Câmara como deputado?

8 – Qual é o sentido do uso que você fez da expressão popular “Calma, que o Brasil é nosso” para servir de título ao artigo semanal que publicou desde ontem no seu Blog do Nêumanne no Portal do Estadão?

Comentário no Estadão Notícias: A desfaçatez do PSDB

Comentário no Estadão Notícias: A desfaçatez do PSDB

Desde que o candidato do PSDB à Presidência da República em 2014, Aécio Neves, traiu os 50 milhões de votos que teve na disputa perdida para Dilma Rousseff, os tucanos não têm feito outra coisa que não seja decepcionar, frustrar e afrontar o cidadão que via neles uma esperança de alternativa à política de rapina do PT. A última da série de filustrias está para ser praticada nesta terça-feira quando será apresentado à votação no Senado um projeto do catarinense Dalírio Beber que desfigura completamente a única lei de iniciativa popular que vingou, a da Ficha Limpa, diminuindo de 8 para 3 anos a proibição para condenados disputarem cargos públicos, como decidiu há pouco o STF. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da terça-feira 20 de novembro de 2018.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player:

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Comentário no Jornal Eldorado: O frege de Lula

Comentário no Jornal Eldorado: O frege de Lula

A reportagem de Ricardo Brandt, da equipe do Blog do Fausto Macedo, no Estadão de domingo, dando conta de que Lula recebeu 527 visitas em seus seis meses cumprindo pena na cela “de estado maior” na Superintendência da PF em Curitiba, mostra que o chefão do PT transformou-a num verdadeiro frege. E, pior ainda, faz na rotina de uma repartição policial, paga pelo contribuinte para combater o crime, uma espécie de festa da uva, em que o condenado é o centro das atenções. Está na hora de por fim a essa situação anômala, não prevista em lei, mas adotada por temor de uma conflagração inexistente, e mandar o réu para uma cadeia de verdade.

Para ouvir, clique no play abaixo:

Ou clique aqui. 

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

 

Assuntos para comentário da segunda-feira 19 de novembro de 2018

1 – Haisem – Como você qualifica a situação atualmente vivida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dando início ao cumprimento de sua pena, não numa prisão, como qualquer outro cidadão, mas, sim, numa sala chamada pelo juiz Sérgio Moro, “de estado maior” nas dependências da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná?

2 – Carolina – Você concorda ou discorda com a crítica feita pelo ex-ministro da Justiça do governo petista de Dilma Rousseff José Eduardo Martins Cardozo ao fato de o futuro ocupante do cargo, o juiz Sérgio Moro, não estar cumprindo a quarentena ética entre a aposentadoria e a posse no novo cargo, no futuro governo de Jair Bolsonaro?

3 – Haisem – O presidente eleito, Jair Bolsonaro, tem razão quando diz que a polêmica sobre os cubanos do programa Mais Médicos ainda está sendo tratada pelo atual governo de Michel Temer, do MDB, e também ao se referir ao fato de que vários prefeitos demitiram médicos brasileiros para receber os cubanos, pagos pelo governo federal?

SONORA BOLSONARO 1911 02

4 – Carolina – Você acha que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, pode se dar ao luxo de desdenhar as críticas que têm sido feitas às indicações de Onyx Lorenzoni para a chefia da Casa Civil e de Thereza Christina para o Ministério da Agricultura, ambos deputados federais, pelo fato de terem sido citados em delações premiadas pelo Ministério Público Federal em casos da Operação Lava Jato?

5 – Haisem – Qual é sua opinião sobre a notícia que foi dada neste fim de semana que a Casa Civil terá suas atividades limitadas à negociação com os congressistas, ficando a gerência da gestão pública a cargo do vice-presidente, general Hamilton Mourão?

6 – Carolina – Você acha que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, faz bem ou mal ao anunciar atenção especial para o Nordeste, única região no Brasil em que ele teve menos votos do que seu adversário no segundo turno da eleição de outubro, Fernando Haddad, do PT?

7 – Haisem – Como você encara o cenário descrito em reportagem do Estadão ao relatar que os três partidos que mais representam a velha política – PT, PSD e MDB – impediram uma maior renovação nos cargos eletivos, usando a máquina partidária e reservando mais dinheiro do Fundo Partidário para veteranos para tentar alijar os nceovatos, que, como registra o título da chamada na primeira página do Estadão “dobram número de votos votos e gastam menos”?

8 – Carolina – Como você reage à declaração oficial do governo argentino, feita ontem, de que não tem condições técnicas nem financeiras para retirar do fundo do mar o submarino ARA San Juan do fundo do Atlântico, onde foi localizado na última sexta-feira?

Comentário no Estadão Notícias: Desleixo desumano

Comentário no Estadão Notícias: Desleixo desumano

A constatação de que o viaduto que dá acesso da marginal de Pinheiros à Ponte dos Remédios, na Zona Oeste de São Paulo, os transtornos causados no trânsito pelo incidente e as reações apatetadas e sem nenhuma seriedade das autoridades municipais revelam dois velhos problemas da gestão pública no Brasil: descaso e insensibilidade. Da forma irresponsável como agem as chamadas “autoridades responsáveis”, elas repetem ao longo dos anos e de equipes que trabalham sob comandos de todos os partidos cujos maiorais não têm competência para concorrer aos cargos que disputam em eleições, repetindo erros em sequência, que não podem ser confundidos com acaso nem acidentes. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no ar no Portal do Estadão desde 6 horas da segunda-feira 19 de novembro de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player:

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Comentário no Jornal Eldorado: Chiliques de derrotados

Comentário no Jornal Eldorado: Chiliques de derrotados

Mercado apoiou anúncio de Bolsonaro da nomeação de Roberto Campos Neto, cujo avô é ícone da economia liberal no Brasil, para a presidência do Banco Central e da manutenção do economista Mansueto Almeida na Secretaria do Tesouro Nacional. Mas corredores do Itamaraty fervilharam com a indignação das candinhas de esquerda de sempre e de coleguinhas dos meios de comunicação aflitos com mais esta evidência da derrota eleitoral da esquerda contra indicação do embaixador Ernesto Araújo para chanceler. Reclamaram de que o indicado nunca ocupou uma embaixada importante, como se Fernando Henrique, ministro de Itamar, tivesse sido ao menos diplomata. Ora!

Para ouvir, clique no play abaixo:

Ou, clique aqui e, em seguida, no play:

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Assuntos para o comentário da sexta-feira 16 de novembro de 2018

 

1 – A manchete do Estadão desta sexta-feira é “Bolsonaro escolhe perfil técnico para comandar o Banco Central”. Quais são os sinais que, a seu ver, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, dá ao anunciar Roberto Campos Neto para a presidência do Banco Central e a permanência de Mansueto Almeida na Secretaria do Tesouro Nacional?

 

2 – Você acha que se justifica a celeuma criada no Brasil e no exterior com o anúncio de que o novo chanceler vai ser o diplomata de carreira Ernesto Araújo porque ele publicou textos favoráveis a Trump, elogiou Bolsonaro e não ocupou ainda nenhuma embaixada de relevância?

 

3 – O que você tem a comentar no caso do abandono pelos médicos cubanos dos postos que ocuparão até o fim do atual governo no programa Mais médicos por causa das críticas do presidente eleito Jair Bolsonaro ao fato de o salário deles ser pago ao governo cubano e não aos profissionais contratados e que prestam serviços no interior do País?

 

4 – O que você acha que pode haver de errado a equipe de transição sob o comando do futuro ministro de Economia, Paulo Guedes, e de alguns generais estar preparando um relatório sobre os abusos cometidos pelas administrações petistas no chamado aparelhamento dos bancos públicos e de empresas estatais?

 

5 – Você concorda com a afirmação feita pelo presidente Michel Temer em seu pronunciamento oficial de comemoração dos 129 anos da proclamação da República de que está entregando um país a seu sucessor muito melhor do que o que ele recebeu da antecessora, Dilma Rousseff?

SONORA TEMER 1611 SITUACAO

 

6 – Faz algum sentido para você a crítica feita por Lula aos policiais, procuradores e juízes federais da Operação Lava Jato de que, se não fosse o que ele chama de perseguição deles, ele teria vencido a eleição no primeiro turno, conforme demonstravam as pesquisas de opinião?

 

7 – Qual será, a seu ver, o resultado da votação no Congresso Nacional do projeto, caro aos eleitores de direita que estão comemorando a vitória de seu candidato Jair Bolsonaro, da Escola Sem Partido? Esse pleito tem futuro ou não dará em nada como muitos outros temas polêmicos ainda em discussão no Congresso e no Supremo?

 

8 – O que de interessante o correspondente do Estadão em Genebra, na Suíça, Jamil Chade, está contando a respeito das investigações da promotoria na Suíça sobre crimes financeiros cometidos pelos tucanos de alta plumagem da elite social-democrata no Brasil?

Comentário no Estadão Notícias: O balanço de Temer

Comentário no Estadão Notícias: O balanço de Temer

Ao fazer o balanço de seu governo, no pronunciamento oficial sobre os 129 anos da proclamação da República, Temer faz bem ao reivindicar o mérito de ter interrompido, em sua gestão de meio mandato, a cadeia de insensatez que levava a Nação para o abismo inevitável com providências tomadas pela excelente equipe de economia que nomeou. Mas omite o fato inquestionável de que esse trabalho foi prejudicado por ele mesmo quando caiu na armadilha montada pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, petista de carteirinha e cédula, ao receber o marchante Joesley Batista na garagem do Jaburu mantendo uma conversa nada republicana que lhe tirou totalmente a autoridade. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da sexta-feira 16 de novembro de 2018.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Página 30 de 147«...510152025...2829303132...3540455055...»
Criação de sites em recife Q.I Genial