Site oficial do escritor e jornalista José Nêumanne Pinto

Podcast

Comentário no Jornal Eldorado: Faltou um rábula no Planalto

Comentário no Jornal Eldorado: Faltou um rábula no Planalto

“Coaf continua no governo”, disse Bolsonaro. E ele está certo. Mas o partido Podemos entrou no STF para contestar a decisão da Câmara, aprovada pelo Senado a pedido de Bolsonaro, Guedes, para cujo Ministério de Economia segue o órgão de inteligência para detectar delitos na área financeira, e do próprio Moro, que paralisaram o movimento que poderia por em risco toda a MP 870/19, que reorganizou a Esplanada dos Ministérios. Na verdade foi uma tempestade não num copo d’água, mas num pires d’água, numa metáfora reveladora de um quiproquó que não tinha razão de ser e que poderia ter sido resolvido sem MP nenhuma, mas com uma portaria preparada pelo advogado-geral da União, André Mendonça, ou pelo chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que é veterinário. De fato, faltou um rábula no Planalto.

Para ouvir clique no play abaixo:

Ou clique aqui e, em seguida, no play:

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Assuntos para comentário da quinta-feira 30 de maio de 2019

1 – Haisem – O fato de Bolsonaro ter dito que “Coaf continua no governo” para encerrar de vez qualquer discussão sobre a MP 870/19 que reorganiza os ministérios significa o enfraquecimento do prestígio de Moro com ele

2 – Carolina – Por que o destino do Coaf, que mal era percebido no noticiário antes da solicitação de Moro de passá-lo do Ministério da Economia para sua pasta, passou a ficar numa situação comparável ao naufrágio do Titanic

3 – Haisem – Qual a intenção que está por trás da decisão do partido Podemos de entrar na Justiça contra a devolução do Coaf do Ministério da Justiça para a parta de Sérgio Moro

4 – Carolina – Você tem alguma ideia dos motivos que levam o senador Flávio Bolsonaro, primogênito do presidente Jair, insistir e persistir tanto com recursos à Justiça para bloquear as investigações do Ministério Público do Rio sobre irregularidades que possam ter sido cometidas no seu gabinete na Alerj

5 – Haisem – De que adianta Tribunal de Justiça do Rio negar habeas corpus, como fez ontem, se se permite que o ex-motorista de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, pivô da investigação sobre irregularidades financeiras na Alerj, só se comunique com o Judiciário e o MP por meio de seus advogados, esquivando-se de depor pessoalmente e inventando versões que se desmancham, mas nem por isso chega a ser punido

6 – Carolina – Qual a sua opinião sobre a recomendação feita pelo Cade ao presidente Bolsonaro para que vete gratuidade de bagagem despachada em aviões

7 – Haisem – Quais podem ser as conseqüências da decisão da Atvos de ser a primeira empresa do Grupo Odebrecht, com dívida de 12 bilhões de reais, a pedir recuperação judicial

8 – Carolina – Que mudanças significativas podem acontecer no processo da Lava Jato com a transferência autorizada pela Justiça paranaense para Eduardo Cunha, o Caranguejo da Odebrecht, ser transferido do Complexo Médico Penal de São José dos Pinhais, onde divide cela com Dirceu, Palocci, Vaccari e Gim Argello, para o presídio de Bangu 8

Comentário no Estadão Notícias: Quem procura acha

Comentário no Estadão Notícias: Quem procura acha

A persistência com que Flávio Bolsonaro recorre à Justiça para bloquear as investigações do Ministério Público do Rio das atividades financeiras ilícitas de seu gabinete na Alerj passam a impressão que ele está se lixando para a opinião pública. Como o conteúdo das alegações apresentadas por seus advogados nunca traz nada de novo e insiste apenas em firulas e chicanas numa busca desesperada de erros processuais, cada vez mais se firma a certeza de que a única forma de ele se livrar das acusações é interromper o trabalho de policiais e procuradores que podem flagrar eventuais ilícitos. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da quinta-feira 30 de maio de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Comentário no Jornal Eldorado: A derrota que virou vitória

Comentário no Jornal Eldorado: A derrota que virou vitória

Carta assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, sepultou de vez a tentativa, que tinha tudo para prosperar no Senado, de devolver o texto aprovado da MP da reorganização dos ministérios com a decisão nele incluída por pequena maioria de 18 votos de devolver o Coaf do Ministério da Justiça, como constava da proposta original, para o da Economia. Só que o prazo fatal da MP está marcado para 3 de junho, próxima terça-feira, a mudança poderia tomar mais tempo do que o necessário para deputados federais voltarem atrás. Com prudência, o presidente e o ministro preferiram optar pela confirmação do texto aprovado pela Câmara para evitar que, tendo caducado a MP, o objeto da medida virasse pelo avesso e fossem ressuscitadas todas as 29 pastas da gestão de Temer.

Para ouvir clique no play abaixo:

Ou clique aqui e, em seguida, no player.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Assuntos para o comentário de quarta-feira 28 de maio de 2019

1 – “Senado confirma que Moro perde o Coaf” é o título de uma chamada na primeira página do Estadão. Perder essa parada pode ter como consequência perda de poder para o presidente Bolsonaro e o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro

SONORA MORO 2905

2 – Carolina – Como você recebe as críticas que especialistas e políticos, principalmente parlamentares, têm feito às manifestações nas ruas das cidades brasileiras, em apoio ao governo Bolsonaro e às reformas que ele prometeu fazer a seus eleitores na campanha

3 – Haisem – O pedido feito pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para o relator da reforma da Previdência, que você acabou de citar em sua resposta a Haisem, antecipar seu relatório poderá ter sido um bom resultado do chamado pacto dos três Poderes anunciado depois do café da manhã dos presidentes desses Poderes no Palácio da Alvorada ontem, contrariando a crítica que você fez enquanto eles se reuniam

SONORA MAIA 2805

4 – Carolina – E o que você tem a dizer da possibilidade da MP do saneamento caducar e ser substituída por um projeto de lei preparado em sociedade entre Câmara e Executivo

5 – Haisem – Ontem, ao anunciar o café da manhã dos três presidentes de Poderes da República, você insistiu na necessidade de encerrar a bagunça institucional em que cada um deles tem interferido no “quadradinho” do outro e usou esse tema em seu artigo no Estadão de hoje. E agora, José?

6 – Carolina – Qual sua opinião sobre a convocação para o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, ir à Comissão de Constituição e Justiça da Câmara  para explicar o decreto das armas

7 – Haisem – Que consequências poderão advir sobre as carreiras políticas de até 128 milhões de reais de Aécio e 20 milhões de reais de Cristiane Brasil e Benito Gama cada por propina do grupo J & F, decretado pelo juiz João Batista Gonçalves

8 – Carolina – A abertura das negociações diretas de Nicolás Maduro com a oposição liderada por Juan Guaidó na Noruega pode produzir alguma reviravolta na crise que parecia sem solução à vista na Venezuela

 

Comentário no Estadão Notícias: Centrão chorão

Comentário no Estadão Notícias: Centrão chorão

Os deputados do Centrão, de modo geral, reagiram muito mal às críticas que sofreram nas manifestações de rua em várias cidades brasileiras. O líder do DEM, um dos partidos que hoje compõem o bloco, Elmar Nascimento (BA), por exemplo, disse que “o radicalismo e a beligerância nunca levaram a lugar nenhum.” E o relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira (PSDB-SP), tomou as dores de Rodrigo Maia: “não há sentido você atacar alguém que tem papel fundamental para a reforma, querendo a reforma”. Em vez de resmungar, eles deviam escutar e tentar aprender algo. Afinal, dizem-se representantes do povo, que nem compreendem. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da quarta-feira 29 de maio de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

 

Comentário no Jornal Eldorado: O Congresso contra o povo

Comentário no Jornal Eldorado: O Congresso contra o povo

Depois das manifestações nas ruas em apoio a seu governo e, sobretudo, às reformas com que se comprometeu com os cidadãos nas urnas, o presidente Jair Bolsonaro convidou para um café da manhã no Palácio da Alvorada, onde mora, os presidentes do STF, Dias Toffoli, da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre. Esse evidente aceno de paz, contudo, não bastou para conter a reação mal humorada dos líderes emergentes do DEM, partido dos chefões do Congresso e de seu chefe da Casa Civil, e, sobretudo, do Centrão, que quer purgar com o sangue do povo e de quem este elegeu para mandar em seu nome, prenunciando reagir contra as pautas populares nas votações do Congresso. Trata-se, evidentemente de retaliar com veemência e desrespeito aqueles que, pelo menos em teoria, representam.

Para ouvir clique no play abaixo:

Ou clique aqui e, em seguida, no play.

 

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

 

Assuntos para comentário da terça-feira 28 de maio de 2019

 1 – Haisem – Será que o aceno que o presidente Bolsonaro fez ao Legislativo e ao Judiciário após os atos de apoio que recebeu do povo no domingo é um bom sinal para a necessária pacificação na cúpula política da República

SONORA_PORTA VOZ 2805

 2 – Carolina – Qual é o verdadeiro papel do DEM de Onyx Lorenzoni, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre na tentativa do Centrão de agir além da conta para invadir território que deveria ser reservado ao Poder Executivo

SONORA_ELMAR 2805

 3 – Haisem – O que justifica a decisão da Justiça de considerar inimputável o ex-militante do PSOL Adélio Bispo de Oliveira do atentado por ele cometido contra Bolsonaro em Juiz de Fora no dia 6 de setembro de 2018

 4 – Carolina – Por que o senador Major Olímpio voltou atrás na decisão que tinha tomado antes de votar na permanência do Coaf no Ministério da Justiça contra a transferência para o da Economia, reclamada pelos manifestantes de domingo nas ruas do Brasil

 5 – Haisem – Manchete do Estadão hoje registra: “Disputa em facção deixa 55 presos mortos em Manaus”. Por que a paz que parecia reinar nos presídios brasileiros foi interrompida por essa tragédia

 6 – Carolina – O que, a seu ver, teria levado a ministra do Superior Tribunal Militar Maria Elizabeth Guimarães Teixeira Rocha a denunciar “visível manipulação de provas” no caso da execução do músico Evaldo Santos Rosa e do catador de material reciclável Luciano Macedo por uma patrulha do Exército em Guadalupe, no subúrbio do Rio de Janeiro

 7 – Haisem – Será, na sua opinião, mera coincidência a constatação de que aeronaves que transportam celebridades como Ricardo Boechat e agora o cantor Rafael Diniz não terem licença para funcionar como táxi aéreo e fatos como esses se repetirem tão amiúde

 8 – Carolina – Que conseqüências você acha que terá a decisão do Botafogo do Rio apelar para Justiça para anular jogo com Palmeiras por contestar a decisão do VAR

Comentário no Estadão Notícias: É prudente ouvir as ruas

Comentário no Estadão Notícias: É prudente ouvir as ruas

A reação do Centrão de que as manifestações populares de domingo poderão acirrar sua pressão para tentar impedir, como tem feito, que o presidente Bolsonaro cumpra seus compromissos assumidos com o eleitorado de reformar a política e a economia pode ficar inexequível. Afinal, a cidadania manifestou-se em atos que não foram insignificantes, mas, sim, pacíficos e com bandeiras claras e assumidas desde o tempo de campanha. Políticos habilidosos e inteligentes não fazem ouvidos de mercador a ecos da voz das calçadas. Esta foi minha participação no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da terça-feira 28 de maio de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

 

Página 30 de 186«...510152025...2829303132...3540455055...»
Criação de sites em recife Q.I Genial