Site oficial do escritor e jornalista José Nêumanne Pinto

Direto ao Assunto

Comentário no Jornal Eldorado: Teje preso!

Comentário no Jornal Eldorado: Teje preso!

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, manifestou-se contra o habeas corpus preventivo pedido pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para evitar que o condenado a 12 anos e 1 mês pelo TRF-4 de Porto Alegre tenha, conforme determinação da segunda instância, de dar início à execução de sua pena assim que forem julgados seus embargos de praxe. Ela repetiu o que tenho dito aqui: “O segundo grau de jurisdição é a última instância judicial em que as provas e os fatos são examinados.” Vocês são testemunhas. É simples assim e ela tem toda razão. Resta agora esperar o julgamento a respeito, pois o relator da Lava Jato no STF, Edson Fachin, negou liminar ao habeas corpus, mas transferiu decisão final para o plenário da Corte.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na quinta-feira 15 de fevereiro de 2018, às 7h30m)

Para ouvir, clique no play abaixo:

Ou clique no link abaixo e, em seguida, no play:

https://soundcloud.com/jose-neumanne-pinto/neumanne-1502-direto-ao-assunto

Para ouvir Goiabão, com Eduardo Araújo, clique no link abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=L8gvJpx894c

Para ler Ozymandias em inglês e português clique aqui:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ozymandias_(soneto_de_Shelley)

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique no link abaixo:

http://politica.estadao.com.br/blogs/neumanne/teje-preso/

Abaixo, a íntegra da degravação do comentário:

Eldorado 15 de fevereiro de 2018

Haisem Em que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, se baseou para se manifestar contra habeas corpus preventivo movido pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva?

Os advogados de Lula recorreram ao ministro Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal. para evitar a prisão do petista por execução de sua pena de 12 anos e 1 mês imposta pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região no caso triplex. Em parecer sobre o pedido de Lula, Raquel saiu em defesa da execução de penas após o esgotamento de recursos contra condenações em segunda instância.

O Supremo Tribunal Federal decidiu, em outubro de 2016, manter a possibilidade de execução de penas – como a prisão – após a condenação pela Justiça de segundo grau e, portanto, antes do esgotamento de todos os recursos. Por 6 votos a 5, a Corte confirmou o entendimento em um julgamento que deverá ter efeito vinculante para os juízes de todo o País.

A defesa do ex-presidente, no entanto, argumenta que a decisão do Supremo, de 2016, não é vinculante, ou seja, não necessariamente tem repercussão geral no Judiciário. É o famoso teje solto? Teje preso!

Raquel Dodge repetiu o que tenho repetido aqui: “O segundo grau de jurisdição é a última instância judicial em que as provas e os fatos são examinados. No tribunal de apelação, o réu tem sua última oportunidade de contestar as provas e os fatos que o ligam ao crime. Para condená-lo, sua culpabilidade deve estar comprovada, o que engloba a comprovação do fato típico e do vínculo que o liga ao fato”. Simples assim. Resta saber o que o plenário do Supremo, ao qual Fachin dirigiu o pedido da defesa, decidirá.

Segundo ela, o trâmite em julgado “favorece a impunidade e põe em descrédito a justiça brasileira, por perda de confiança da população em um sistema em que, por uma combinação de normas e fatores jurídicos, a lei deixa de valer para todos”,  A procuradora-geral defende  também que os ministros não conheçam o habeas, já que o mesmo pedido ainda não foi julgado pelo Superior Tribunal de Justiça. O vice-presidente da Corte Superior, Humberto Martins, apenas negou liminar à defesa de Lula. O mérito ainda não foi avaliado pela Corte. Parece-me lógico e justo.

Carolina O secretário de governo, Carlos Marun, continua defendendo Fernando Segovia, o diretor-geral falastrão da Polícia Federal. Mas nos bastidores revelados pelo Estadão, a cúpula do governo pediu para ele “submergir” e parar de falar sobre investigações em andamento. Qual é a razão desse cala boca?

É o caso primeiro ouvir o que Marun tem a dizer:

SONORA_MARUN SOBRE SEGOVIA

Isso é da boca pra fora. O cala boca, segundo o Estadão, foi transmitido a Segovia, nos últimos dias, após ele ter indicado que o inquérito contra o presidente Michel Temer – aberto para apurar denúncias de irregularidades na edição do Decreto dos Portos – seria arquivado.

Desde que tomou posse, Marun tem me lembrado o personagem Goiabão, que foi um grande sucesso na época da Jovem Guarda na voz de meu amigo Eduardo Araújo. Fala demais e nunca tem razão.

Para você ter uma ideia do bonde que ele está comprando, esse rolo de portos começou no governo Dilma sob o patrocínio da dupla Michel Temer, que era vice, e Eduardo Cunha, que era o poderoso presidente da Câmara. Hoje,depois de terem sido ambos acusados de pertencerem ao chamado quadrilhão do PMDB por Rodrigo Janot, Temer é presidente da República e Eduardo Cunha cumpre pena por corrupção. Sacou?

Haisem A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, decidiu manter suspensa a posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) como ministra do Trabalho. E assim vai pras calendas a solução desse problema que Temer e Roberto Jefferson inventaram?

Cármen atendeu a uma reclamação feita no Supremo que pedia a cassação da decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que liberou a posse da parlamentar em janeiro. Em decisão publicada ontem, a ministra decretou que a competência sobre o caso da deputada é do Supremo Tribunal Federal, e determinou o “imediato encaminhamento dos autos” da suspensão de liminar que havia sido acatada pelo vice-presidente do STJ, ministro Humberto Martins, para o STF, “cassando-se a decisão proferida pela autoridade reclamada por manifesta incompetência”. Com isso, quem deverá julgar definitivamente o impasse da posse agora é o Supremo.

Por isso fica mantida a suspensão da posse que Cármen decretou no dia 22 de janeiro, horas antes da solenidade marcada para Cristiane assumir a pasta, logo depois da liberação do STJ. A decisão da presidente do STF foi feita no âmbito de um processo movido por advogados trabalhistas.

Se houvesse um correspondente feminino para o Goiabão do tempo de minha adolescência, seria madame PTB. É a chamada mala sem alça.

Carolina Dizendo-se injustiçado, o advogado Roberto Teixeira pediu ao Tribunal Regional Federal da 4.ª Federal (TRF-4) para ser excluído de ação penal da Operação Lava Jato. Mas ele é injustiçado mesmo?

. O compadre do ex-presidente Lula é acusado pelo crime de lavagem de dinheiro nas reformas do sítio de Atibaia, que está na bica para ser julgado pelo juiz Sérgio Moro. No processo, Lula foi denunciado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo Ministério Público Federal, no Paraná. Além de Lula e de Roberto Teixeira, outros 11 investigados são réus.

A defesa do compadre do ex-presidente recorreu à Corte de apelação da Lava Jato no dia 6 de fevereiro.

“Um advogado honrado, sério, está sendo vítima de grave constrangimento ilegal representado pelo recebimento da denúncia inepta, que não narra fato atípico”, afirmam os advogados Antônio Cláudio Mariz de Oliveira e Sérgio Eduardo Mendonça de Alvarenga em habeas corpus.

É o segundo processo em que Teixeira é acusado pela Lava Jato, no Paraná. O advogado também é réu em outra ação penal por envolvimento em suposta propina de R$ 12,5 milhões da Odebrecht a Lula, por meio de um terreno que abrigaria o Instituto que leva o nome do ex-presidente – R$ 12 milhões – e uma cobertura vizinha à residência do petista em São Bernardo de R$ 504 mil. De acordo com o Ministério Público Federal, Roberto Teixeira teria intermediado a compra dos imóveis.

Sempre que vejo notícia sobre o compadre e dono de imóveis nos quais Lula morou me lembro sempre daquela piada do bêbado na porta da igreja na Sexta-Feira Santa comentando a paixão de Cristo: “alguma ele fez”. Mas não basta ser goiabão para ser culpado. Quem vai decidir é o juiz.

Haisem O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, disse ontem que o planejamento da segurança do carnaval no Rio falhou. Ou seja, que ele errou. Você diria que a coisa é simples assim?

O governador Luiz Fernando Pezão disse que, apesar de a Polícia Militar ter feito o planejamento de segurança pública para o carnaval do Rio, foram 6,5 milhões de pessoas nas ruas, o que dificultou o patrulhamento. Em entrevista ao telejornal RJTV, ele admitiu que não estava preparado; Vamos, então,  ouvir o que tem a dizer o goiabão de Piraí:

SONORA PEZÃO 01

Ao GLOBO, Pezão argumentou que esse foi o maior efetivo nos últimos anos, e reforçou que precisava olhar a segurança de todo o estado, e não apenas da cidade do Rio. Mas não saiu de sua cidade para ir ao Rio acompanhar o carnaval como era de sua obrigação.

Eu estava a uma hora e 20 minutos da capital – comentou.

Está faltando um espelho na casa de Pezão. Se queria tudo fácil, não se dispusesse a ser governador do Estado do Rio. Antes do carnaval, ele anunciou um plano que era puro lorotário, um tremendo papo furado. Deu tudo errado. O Rio virou sucursal do inferno no tríduo momesco e ele não se abalou de sua “folguinha” no interior. Essa gente quer ficar com as benesses do poder, mas não assumir ônus nenhum. Gente cínica. É também o caso de outro goiabão, que não tem espelho em casa: o prefeito Marcelo Crivella, bispo da igreja do reino de Deus e herdeiro presuntivo de titio papa Edir Macedo. O elemento. que foi correta e duramente criticado por ter viajado para a Europa no meio do carnaval, tirou do ar o vídeo feito na segunda-feira (12), na Alemanha. Faz a lambança e depois sai de fininho.

A gravação já não pode mais ser vista nem em seu Facebook, nem em sua página de internet, e nem em seu canal do YouTube.

Curiosamente, a postagem mais recente disponível é aquela em que o moço se despede dos cariocas, anunciando que iria aproveitar a “folguinha de carnaval” para pesquisar soluções tecnológicas para o Rio.

E, logo abaixo, duas notinhas celebrando aquele que seria o “maior e melhor carnaval de todos os tempos” — e que acabou marcado pela desordem e violência.

Desculpa de cego é feira ruim e saco furado

Carolina A crise na Venezuela já causou a partida de mais de um milhão de pessoas do país em busca de uma melhor vida principalmente em outras nações do continente americano. Será quie a situação lá chegou ao ápice e precisa ser resolvida com urgência?

Os dados estão em um relatório de dezembro do Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur), com base nas informações prestadas por países que tem recebido esse fluxo de venezuelanos. O pior de tudo é que esse tipo de poço nunca tem fundo. É triste, é lamentável, mas a situapão descrita no relatório dificilmente terá uma solução satisfatória tão cedo.

Haisem Com o primeiro lugar da Beija-Flor de Nilópolis e o segundo lugar da Paraíso do Tuiuti no desfile das escolas de samba, este foi o carnaval do protesto contra políticos, corruptos e que tais?

A escola de samba Beija-Flor de Nilópolis foi campeã do Grupo Especial do carnaval 2018 do Rio de Janeiro fazeno um desfile que para muita gente lembrou aquele do carnavalesco Joãosinho Trinta que tratava de luxo, lixo, pobreza e festa e até hoje é um dos mais lembrados da história do sambódromo. O desfile deste carnaval fez um paralelo entre o Frankenstein, de Mary Shelley, personagem que está completando 200 anos, e os “monstros nacionais”: a corrupção, as agressões à natureza, o uso indevido de impostos, as disparidades sociais. O carro da favela tinha traficantes “armados”, briga de casal e até uma mãe velando um filho policial morto. A chamada “farra dos guardanapos”, episódio do esquema criminoso do ex-governador do Rio Sérgio Cabral  (MDB), foi encenada. O Tuiuti apelou para a narrativa esquerdista da continuação da escravidão na reforma trabalhista, um absurdo histórico próprio de desfile. Mas a esquerda brasileira é tão incompetente que fez seu discurso antigolpista numa escola delinqüente que devia estar fora do desfile porque no ano passado seu carro alegórico atropelou 20 pessoas, matando uma. E ficou em segundo lugar, como parece ser sua sina no momento. E teve que aplaudir a campeã do notório condenado por lavagem de dinheiro e solto por Marco Aurélio Melo Anísio Abrão Davi. Este foi o carnaval da violência e da hipocrisia.

Vassourinhas Wanessa Campos Joana Batista doméstica Beberibe 1909

“My name is Ozymandias, king of kings:

Look on my works, ye mighty, and despair!”

Nothing beside remains: round the decay

Of that colossal wreck, boundless and bare,

The lone and level sands stretch far away.

Meu nome é Ozymandias, e eu sou rei dos reis.

Desesperai, ó Grandes, vendo as minhas obras!”

Nada subsiste ali. Em torno à derrocada

Da ruína colossal, areia ilimitada

Se estende ao longe, rasa, nua, abandonada.

*Péricles Eugênio da Silva Ramos

SONORA Goiabão Eduardo Araújo

https://www.youtube.com/watch?v=L8gvJpx894c

Comentário no Jornal da Gazeta 2: Suspeitas no cais

Comentário no Jornal da Gazeta 2: Suspeitas no cais

Conseguirá desastrado-geral da PF abafar escândalo no porto de Santos?

(Comentário no Jornal da Gazeta 2 terça-feira 13 de fevereiro de 2018)

Para ver clique aqui:

Para ver no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique no link abaixo:

http://politica.estadao.com.br/blogs/neumanne/suspeitas-no-cais/

Comentário no Jornal da Gazeta 1: Carnaval no inferno

Comentário no Jornal da Gazeta 1: Carnaval no inferno

Temer Comentário no Jornal da Gazeta 1 em Roraima, Crivella na Europa, Pezão no interior e Rio vira inferno

(Comentário no Jornal da Gazeta 1 terça-feira 13 de fevereiro de 2018)

Para ver clique no play abaixo:

Para ver no Blog do Nêumanne, Politica, Estadão, clique no link abaixo:

http://politica.estadao.com.br/blogs/neumanne/abafa-no-porto/

Podcast Comentaristas do Jornal Eldorado: Réu de Janeiro

Podcast Comentaristas do Jornal Eldorado: Réu de Janeiro

Meu Direto ao Assunto abriu o Podcast Comentaristas do Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na manhã da quarta-feira 14 de fevereiro de 2017 opinando sobre as seguintes notícias: a violação do Código de Ética da Polícia Federal por seu desastrado-geral; o Rio abandonado por presidente, governador e prefeito justamente quando mais cidadãos e turistas precisavam de autoridade na ex-Cidade Maravilhosa, que está virando Hell de Janeiro (ou Réu de Janeiro?); o capítulo da Justiça Eleitoral na novela Vai, ministra!; o Carnaval do protesto patrocinado pelos traficantes de drogas; a miséria assolando a Venezuela bolivariana; a polícia israelense ao encalço de Netanyahu em Israel e o partido de Jacob Zuma impondo sua renúncia na África do Sul; e as piadas sem graça nem nexo da presidente do PT nas redes sociais. Alexandre Garcia comentou a taxa básica Selic, que não vai baixar mais; os desnutridos venezuelanos entrando no Brasil; e o dinheiro de Geddel e CEF, ponta de um imenso iceberg. E, em Direto da Fonte, Sonia Racy mostra como a Portela tenta depender cada vez menos de verba pública.

Para ouvir meu comentário, clique no play abaixo:

Para ouvir todos os comentários, clique no link abaixo:

http://brasil.estadao.com.br/blogs/estadao-podcasts/ouca-os-colunistas-do-jornal-eldorado-desta-4a-feira-14-02-18/

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique no link abaixo:

http://politica.estadao.com.br/blogs/neumanne/reu-de-janeiro/

Comentário no Jornal Eldorado: Treta de Santos

Comentário no Jornal Eldorado: Treta de Santos

Não é à toa que o desastrado-geral da PF, Fernando Por qué no te callas? Segóvia – é contestado após ter dito que o inquérito sobre eventual participação de Temer no favorecimento da empresa Rodrimar no porto de Santos deverá ser arquivado. Pois toda ampliação de concessão (decretada por Temer em maio de 2017) só indica favorecimento. Assim como é suspeitíssimo o fato de a Libra, que doou R$ 1 milhão à campanha de Temer, dever à estatal Codesp R$ 2,7 bilhões, a dívida está sob arbitragem, mantida sob sigilo sob controle da Advocacia Geral da União. É estranho. E mais ainda o é o coronel João Baptista Lima Filho não ter comparecido ainda à PF para depor no inquérito, alegando problemas de saúde. Será que ele tem padrinho forte na polícia para driblar essa treta de Santos?

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na quarta-feira 14 de fevreiro de 2018, às 7h30m)

Para ouvir meu comentário, clique no play abaixo:

Ou clique no link abaixo e, em seguida, no play:

https://soundcloud.com/jose-neumanne-pinto/neumanne-1402-direto-ao-assunto

Para ouvir Marcha da Quarta-feira de cinzas, com Nara Leão, clique no link abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=HXp_k4bj8x8

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique no link abaixo:

http://politica.estadao.com.br/blogs/neumanne/a-treta-de-santos/

Abaixo, a íntegra da degravação do comentário:

Eldorado 14 de fevereiro de 2018 – Quarta-feira

Haisem As declarações do diretor-geral da Polícia Federal (PF), Fernando Segovia — apontando a falta de indícios que incriminem o presidente Michel Temer em inquérito aberto para investigar irregularidades no decreto dos portos —, continuam a gerar reações dentro e fora da própria corporação. Quais foram as últimas?

O presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (APDF), Edvandir Felix de Paiva, disse que Segovia pode ter violado o código de ética da PF. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). da oposição ao governo federal, avalia entrar com uma ação popular na Justiça Federal de Brasília para pedir o afastamento do delegado do cargo.
O código de ética da PF é de 2015 e veda algumas condutas dos integrantes da instituição. Um policial federal, por exemplo, é proibido de “utilizar-se de informações privilegiadas, de que tenha conhecimento em decorrência do cargo, função ou emprego que exerça, para influenciar decisões que possam vir a favorecer interesses próprios ou de terceiros”.

Um policial também não pode “comentar com terceiros assuntos internos que envolvam informações sigilosas ou que possam vir a antecipar decisão ou ação da PF ou, ainda, comportamento do mercado”. É proibido ainda “expor, publicamente, opinião sobre a honorabilidade e o desempenho funcional de outro agente público” e de “conceder entrevista à imprensa, em desacordo com os normativos internos”.

Como abordei ontem, Temer se esquivou de falar sobre o desastrado-geral da Polícia Federal e encarregou seu anspeçada Carlos Marun para dizer que as críticas a Fernando Por qué no te callas Segóvia são meramente políticas e ainda se referiu às flechas de Janot, dizendo que elas saíram pela culatra.

Aproveito aqui a oportunosa ensancha para lembrar que o decreto de Temer em maio de 2017 amplia as concessões do Porto de Santos, que é o alvo da intervenção absurda do policial, de 25 anos para 35 e torna as prorrogações indefinidas e, não como eram antes, limitadas. Moreira Franco comentou, então, que dessa forma o decreto estava introduzindo o Brasil no século 21, saindo do século 19. Talvez fosse o caso de dizer isso se o maior porto do país tivesse sido privatizado. Toda ampliação de concessão só indica, como diria a Reuters, favorecimento. Assim como é suspeitíssimo o fato de a Libra, acionista minoritária da Companhia de Docas do Estado de São Paulo e que doou R$ 1 milhão à campanha de Temer, deve à estatal R$ 2,7 bilhões, a dívida está em processo de arbitragem, mantido sob rigoroso sigilo sob controle da Advocacia Geral da União. É tudo muito estranho. Mais do que estranho é o fato de o coronel João Baptista Lima Filho não ter comparecido ainda à PF para depor no inquérito, alegando problemas de saúde. Isso já completou oito meses e, enquanto ele estiver dodói, ficará sempre a suspeita de que tem padrinho forte na polícia para driblá-la.

Carolina Depois de um fim de semana de terror, a situação da segurança no carnaval do Rio melhorou ontem?

Depois de uma onda de violência no carnaval, com uma série de assaltos e arrastões em Ipanema, a promessa do governo do Estado de reforçar a segurança nas ruas com 17 mil policiais militares finalmente foi cumprida. Ao menos, na orla. Na terça-feira de carnaval, as praias de Copacabana, Ipanema e Leblon amanheceram ocupadas por homens deslocados da Região dos Lagos, da Baixada Fluminense, de Campos e até da tropa do Batalhão de Choque que estava na Rocinha, onde há cinco meses acontece uma guerra do tráfico. Patrulhas que circulam nas vias expressas da cidade foram enviadas para a Zona Sul, onde há grande concentração de foliões e de turistas. O GLOBO percorreu a região e constatou que somente entre os postos 8 e 9, num trecho de 650 metros em Ipanema, havia 12 viaturas, além de soldados fazendo o patrulhamento a pé. O aumento do contingente só aconteceu após terem ocorrido, entre sábado e domingo, pelo menos três ataques na orla, e um recorde de turistas roubados e agredidos
Apesar dos problemas, o governador Luiz Fernando Pezão e o prefeito Marcelo Crivella estão longe de suas atividades administrativas. Pezão descansa em Piraí, sua cidade natal, no interior do estado, e Crivella viajou para a Europa, justamente, segundo ele, para buscar soluções para a área de segurança. No domingo, o porta-voz da Polícia Militar, major Ivan Blaz, reconheceu a situação de descontrole ao sugerir que os foliões não ostentassem joias e evitassem usar os celulares para fazer selfies. Na segunda-feira, a Delegacia de Atendimento ao Turista (Deat) registrou, entre as 8h e as 16h, 26 ocorrências de visitantes atacados por ladrões, o que dá três casos por hora, contra a média normal de seis queixas deste tipo por dia. Com medo de vaias, as autoridades fugiram do carnaval. A atriz global Juliana Paes foi assaltada por um arrastão indo para o desfile fantasiada. O caminhão do Capital Inicial também foi afastado. Um policial foi executado, o 15.ºdo ano. Enquanto isso, Temer foi da restinga de Marambaia a Roraima anunciar que dobraria o contingente das tropas na fronteira da Venezuela, passando de 100 para 200, o que, no mínimo, é ridículo. Temer, Pezão e Crivella fugiram do problema e deixaram a antiga Cidade Maravilhosa, que se tornou antessala do inferno Brasil, ao deus-dará ou, para ser mais exato, ao diabo que carregue população e turistas.

Haisem Quem também sumiu no carnaval foi a filha do ex-presidiário Roberto Jefferson, indicada pelo pai e por Temer para o Ministério do Trabalho, protagonizando um intervalo na novela Vai, ministra?

É, a deputada Cristiane Brasil tomou doril e sumiu, mas o blog do Fausto Macedo no Estadão nos advertiu nos últimos dias a respeito de suspeitas de associação ao tráfico durante a campanha eleitoral de 2010 nunca investigadas na esfera eleitoral. A denúncia é de uma suposta coação de eleitores e consta de inquérito criminal da Polícia Civil revelado pelo Estado no dia 3 de fevereiro. As acusações foram recebidas pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) em 10 de agosto de 2010 e, nove dias depois, enviadas ao Ministério Público Estadual. O procedimento correto seria a abertura de um procedimento investigatório, o que não ocorreu. Ao Estado, a Procuradoria Regional Eleitoral admitiu não ter registro da denúncia. Em 19 de agosto de 2010, a denúncia chegou ao 7.º Centro de Apoio Operacional do Ministério Público Estadual, segundo registro do Tribunal. E, conforme a movimentação eletrônica, está lá até então. A notícia do blog do Fausto não deixa dúvidas de que a novela Vai, ministra está longe de ter revelado toda a capivara de Cristiane PTB.O Carolina Você diria que este ano o Brasil viveu de Norte a Sul um “carnaval do protesto nos sambódromos e nas ruas?

De fato, desfiles e blocos não pouparam de críticas políticos, Judiciário e políticas públicas em escolas de samba do Rio e blocos de Salvador, Recife e Belo Horizonte. Em São Paulo as críticas foram mais tímidas, mas também existiram. No Rio, a escola Beija-Flor traçou paralelo entre “Frankenstein”, de Mary Shelley, com o momento do Brasil. Ratos representaram políticos e sobraram críticas à criminalidade, ao sucateamento das redes de saúde e educação e à corrupção. A Paraíso do Tuiuti apresentou o presidente Michel Temer como vampiro no último carro alegórico —e temas como racismo, escravidão e leis trabalhistas foram contemplados no enredo. As críticas dos blocos são mais sinceras, as das escolas, mais hipócritas. Afinal, até os patos dos lagos de Brasília e os da Fiesp, lembrados no desfile “antigolpista” da Tuiti na Marquês de Sapucaí sabem que essas agremiações são financiadas pelo tráfico de drogas, que mandam e desmandam nas periferias das metrópoles. E esse tipo de crime é tão ou mais hediondo do que os denunciados nos desfiles.

Haisem Será que o boloivariano Nicolás Maduro resistirá à pressão internacional contra seus mais recentes arreganhos ditatoriais?

Dizem que Temer foi a Roraima na verdade para avisar indiretamente a Maduro que não se aventure com tropas pela Guiana, vizinha de Brasil e Venezuela. Coincidentemente com a viagem do presidente brasileiro, em mais um ato de pressão internacional contra o regime de Maduro, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), órgão da Organização dos Estados Americanos (OEA), publicou na segunda-feira em Washington um relatório de mais de 200 páginas sobre a situação humanitária na Venezuela. Considerando a situação do país “alarmante”, a comissão afirma que agora, com as leis promulgadas no fim de 2017, todos os venezuelanos estão com suas liberdades restritas e medo de serem presos. O relatório da CIDH pede que a comissão possa visitar o país para entender a real situação do povo venezuelano. A última pesquisa sobre qualidade de vida, a Encovi, feita por universidades e ONGs, apontou que, há um ano, 81,8% dos venezuelanos estavam na pobreza, sendo 51,5% em condição extrema. Outros levantamentos apontados no relatório, que já haviam sido publicados antes, lembram que cerca de 70% das crianças venezuelanas têm problemas de desnutrição e que nove em cada dez famílias não conseguem comprar os alimentos básicos. Mas tais dados podem estar ainda piores.

— Estamos vendo uma piora contínua no país — disse Soledad García Muñoz, relatora especial sobre direitos econômicos, sociais, culturais e ambientais da comissão. — Estamos vendo um crescimento significativo da pobreza e da pobreza extrema, bem como da escassez de alimentos e medicamentos. Hoje, na Venezuela, uma simples infecção respiratória, uma simples gripe podem custar muito caro, em termos de vida e de saúde de qualquer pessoa. Como diria a Reuters, tudo indica que a batata do chavismo está assando. Mas nem isso convenceu o Papa Francisco, que não veio ao Brasil porque não aceita o governo “golpista”, abra a boca em castelhano materno para denunciar o genocídio bolivariano.

Carolina Parece que a batata também está assando em Israel e na África do Sul, não é mesmo?

Pois é. Policiais que investigam os casos de corrupção que envolvem o primeiro-ministro do Israel, Binyamin Netanyahu, recomendaram que a Procuradoria-Geral do país indicie o premiê em duas das investigações que podem torná-lo suspeito. E a cúpula do Congresso Nacional Africano (CNA) – partido que governa a África do Sul desde o fim do apartheid – determinou nesta terça-feira, 13, ao presidente Jacob Zuma que renuncie ao cargo, a pouco mais de um ano das eleições gerais de 2019. A vida dos corruptos também está piorando fora do Brasil. Mas aqui ainda tem muito gatuno protegido pelo tal do foro privilegiado.

Haisem Este carnaval não poderia deixar de terminar com uma pílula sobre a rainha da bateria petista Gleisi Hoffmann. O que ela aprontou agora?

A presidente do PT, escreveu no Facebook que “em reconhecimento à boa administração do governo do PT na Bahia”, o cantor Léo Santana, do alto de um trio-elétrico em Salvador, cumprimentou o governador Rui Costa (PT) e puxou a música “Vai dar PT”. Na verdade, o hit do carnaval baiano nada tem a ver com seu partido. PT, no caso, é “Perda Total”. A composição conta a história de uma moça de 18 anos que “foi pro baile muito louca a fim de se envolver”. Bebe todas. No fim, “vai dar PT, vai dar PT”. Lembra a batatada do Forza Luca que virou Forza Lula. Nós é que precisamos de força para suportar essa gente cínica e burra.

SONORA Marcha da quarta-feira de cinzas, Nara Leão

https://www.youtube.com/watch?v=HXp_k4bj8x8

Podcast Comentaristas do Jornal Eldorado: Pega na mentira

Podcast Comentaristas do Jornal Eldorado: Pega na mentira

Meu Direto ao Assunto abriu o Podcast Comentaristas do Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na manhã de terça-feira 13 de fevereiro de 2018 comentando as seguintes notícias: relatório do inquérito dos portos na PF desmente declarações de Segóvia à Reuters; Temer evita abordar desgaste do governo por lambanças do diretor-geral da PF em Roraima; presidente suspende folga do carnaval para ir a Roraima tratar de refugiados venezuelanos; Palocci pede que STF lhe conceda liberdade; Marcelo Odebrecht entrega nota fiscal do filme sobre Lula à Lava Jato; violência extrapola no carnaval do Rio; e Eliseu Padilha anuncia que volta pra casa quando terminar o governo. Alexandre Garcia abordou Temer em Roraima; Rio se acabando; e decreto reduzindo horário de verão. Em Direto da Fonte, Sonia Racy falou da relação de desconfiança entre Doria e Alckmin.

Para ouvir meu comentário, clique no play abaixo:

Para ouvir todos os comentários, clique no link abaixo:

http://brasil.estadao.com.br/blogs/estadao-podcasts/ouca-os-colunistas-do-jornal-eldorado-desta-3a-feira-13-02-18/

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique no link abaixo:

http://politica.estadao.com.br/blogs/neumanne/pega-na-mentira-2/

Página 25 de 456«...5101520...2324252627...3035404550...»
Criação de sites em recife Q.I Genial