Site oficial do escritor e jornalista José Nêumanne Pinto

Direto ao Assunto

Comentário no Jornal da Gazeta: Lula sem querer querendo

Comentário no Jornal da Gazeta: Lula sem querer querendo

Lula arranjou um jeitinho para aceitar retração penal, desconto dos anos de prisão antes da condenação passada em julgado, para ir pra casa em setembro, mas mantendo “dignidade” de lutar pela “liberdade”. Cinismo de criminoso! (Comentário no Jornal da Gazeta da sexta 3 de mail de 2019)

Lula usa artifícios retóricos da fantasia política para fugir do óbvio: aceitar que é ladrão condenado em três instâncias. Foto: Ricardo Stuckert

Lula usa artifícios retóricos da fantasia política para fugir do óbvio: aceitar que é ladrão condenado em três instâncias. Foto: Ricardo Stuckert

Para ver o vídeo no YouTube clique no play abaixo:

Para ver no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Direto ao Assunto no YouTube: Cabral precisa delatar

Direto ao Assunto no YouTube: Cabral precisa delatar

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral, réu confesso da Lava Jato, contou ao juiz Marcelo Bretas que pagou R$ 150 mil (!!!) por mês de propinas ao procurador-geral de Justiça do Estado de 2009 a 2012, Cláudio Lopes, para impedir que o Ministério Público denunciasse suas falcatruas. Terá ele provas das acusações que está fazendo? Isso é simples de saber, e logo. É só negociar com ele uma delação premiada e, então, terá de ensinar a policiais e procuradores federais o “caminho das pedras” do dinheiro sujo que fez a desgraça e a miséria do povo fluminense nos últimos anos. Caso não o faça, não terá direito a reduzir sua pena enorme. Isso não acontece porque os maganões do Judiciário, ameaçados,  o impedem. Direto ao Assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique no play abaixo:

Para ver no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Comentário no Estadão Notícias: Mujica, vassalo da esquerda cruel

Comentário no Estadão Notícias: Mujica, vassalo da esquerda cruel

Ao ser indagado por um repórter sobre o massacre de manifestantes pró-Guaidó por veículos blindados da ditadura de Maduro, ex-presidente do Uruguai José Pepe Mujica, disse que quem não quisesse ser atropelado não deveria ter ficado na frente dos carros. A declaração insensível e insensata de um político folclórico de esquerda, que morava numa chácara e ia em carro próprio trabalhar lembra episódio da Praça da Paz Celestial em Pequim, em 1989, ocasião em que o condutor do tanque poupou manifestante corajoso. Este é meu cc, no Portal do Estadão desde 6 horas da sexta-feira 3 de maio de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Nêumanne entrevista Tabata Amaral (2019 – 16ª)

Nêumanne entrevista Tabata Amaral (2019 – 16ª)

Deputada do PDT apoia reforma da Previdência

para combater desigualdade

Tabata Amaral, deputada federal que expôs desconhecimento de ex-ministro da Educação em comissão da Câmara, está preocupada com substituto dele

Embora seja filiada a um partido de esquerda, o PDT, e tenha apoiado Ciro Gomes para presidente e de ser entusiasta do processo de educação em Sobral, terra do ex-governador do Ceará, a deputada federal paulistana Tabata Amaral apoia a reforma da Previdência, com ressalvas ao projeto original do governo. Na edição desta semana da série Nêumanne entrevista no Blog, ela disse: “Quando sou confrontada com os dados da Previdência, quando vejo que ela é desigual, que ela gera desigualdade e que é uma coisa com a qual a gente tem de lidar, até porque como uma política jovem sou ainda mais responsável pelo futuro na minha visão, não posso simplesmente falar que sou contra, não posso me ausentar, não estou aqui no Congresso para ficar dando nota de zero a 10 para as coisas.” Segundo Tabata, “essa polarização (existente no Brasil) ameaça a democracia, na minha visão de cientista política e de pessoas muito estudiosas, mas também ela é muito ruim para as agendas sociais e econômicas do país. Não é por ser Previdência ou não: é uma questão séria que tem de ser enfrentada e meu posicionamento vai ser linha a linha e dizer o que funciona e lutar para mudar o que não funciona.”

Segredo do sucesso de Tabata é nunca ter perdido sua conexão com sua origem na Vila Missionária, periferia de São Paulo. Foto: Bruna de Alencar/Estadão

Segredo do sucesso de Tabata é nunca ter perdido sua conexão com sua origem na Vila Missionária, periferia de São Paulo. Foto: Bruna de Alencar/Estadão

Tabata Amaral nasceu em 1993 e foi criada na Vila Missionária, bairro no extremo sul da capital paulista. Aos 12 anos começou a colecionar medalhas em concursos de várias áreas da ciência, como matemática, química e astrofísica. Sempre contou com o incentivo dos pais e professores, que, desde cedo, enxergaram seu potencial e a ajudaram. No ensino médio, Tabata ganhou uma bolsa de estudos numa escola particular de São Paulo. Foi quando se deu conta do tamanho da desigualdade e da falta de oportunidades que existe no Brasil. Até então, fazer uma faculdade não estava nos planos dela, que percebeu que até os sonhos dos jovens da escola particular no centro de São Paulo eram diferentes dos daqueles que estudaram com ela em seu bairro. Mais uma vez incentivada por professores, inscreveu-se para várias universidades nos Estados Unidos e, com uma bolsa integral da própria instituição durante os quatro anos de curso, foi para uma das mais prestigiadas universidades do mundo: Harvard. Começou cursando astrofísica, mas logo no primeiro ano percebeu que sua verdadeira vocação: contribuir com melhorias para a educação no Brasil. Tabata formou-se em Ciência Política e Astrofísica e, ainda em Harvard, passou a estudar a fundo os principais problemas que o Brasil enfrenta na área da educação. Fundou, ao lado de outros dois colegas, o Mapa da Educação, movimento que tem como missão que todos os brasileiros tenham acesso a educação de qualidade. Também foi uma das cofundadoras do Movimento Acredito, organização suprapartidária que busca a renovação e a diversidade na política. Nas eleições de 2018, Tabata candidatou-se a deputada federal pelo PDT de São Paulo – inspirada em líderes do partido que trabalharam pela melhoria da educação pública em Sobral (CE) – e foi a sexta deputada mais votada do Estado. Recebeu 264.450 votos para representar o Estado no Congresso Nacional. Como deputada federal, suas principais bandeiras são educação, mulheres, renovação política, ciência e tecnologia.

Nêumanne entrevista Tabata Amaral

Leia mais…

Comentário no Jornal Eldorado: Quem é sincero: Paulinho ou Maia?

Comentário no Jornal Eldorado: Quem é sincero: Paulinho ou Maia?

Jamais Waldemar Costa Jr. confessará esse pecado, mas seu colega de Centrão Paulinho da Força foi sincero e não disse nada mais do que a verdade, quando esclareceu, em plena comemoração do Dia do Trabalho, que o Centrão, clube de acusados e suspeitos nas operações de combate à corrupção no Congresso, não apoiará a reforma da Previdência do governo com economia de R$ 1 trilhão por razões eleiçoeiras. Pela conta dos mandachuvas de Temer, que obedeciam a Eduardo Cunha antes de este ser preso, a economia de R$ 500 a R$ 600 bilhões é suficiente e R$ 1 trilhão manteria Bolsonaro no poder por mais quatro anos a partir de 2020. Rodrigo Maia, outro membro do bando, disse o que é lógico e racional: é hora de salvar as contas públicas, deixem a eleição pra depois. Mas será que está sendo sincero como Paulinho?

Para ouvir clique no play abaixo:

Ou clique aqui e, em seguida, no play:

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Assuntos para comentário da quinta 2 de maio de 2019

1 – Haisem – Por que Paulinho da Força terá escolhido o Dia do Trabalho para confessar o verdadeiro objetivo das negaças do Centrão no debate da reforma da Previdência na Câmara e mostrar seus conhecimentos de matemática e Orçamento

2 – Carolina – A seu ver, os argumentos do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, contra a redução da economia com a reforma da Previdência anunciada nos eventos de comemoração do Dia do Trabalho

3 – Haisem – Que motivos políticos, ideológicos ou programáticos terá excluído a seu ver desemprego e reforma da Previdência do pronunciamento de dois minutos do presidente Jair Bolsonaro sobre o Dia do Trabalho

SONORA_BOLSO PRONUNCIAMENTO

4 – Carolina – O Ministro da Justiça, Sérgio Moro, disse ontem que seu colega Paulo Guedes, da Economia, não quer que o Coaf deixe de ficar sob seu comando para passar para ele. O que isso importa, mesmo isso sendo verdade

5 – Haisem – Qual é, para você, o significado simbólico da venda da refinaria Dusty, a Ruivinha, de Pasadena pela Petrobrás, logo ela que gerou o escândalo devassado pela Lava Jato e o impeachment de Dilma Rousseff

6 – Carolina – Se será sucesso ou fiasco a greve convocada pelo presidente autoproclamado da Venezuela, Juan Guaidó vai influenciar no processo de democratização daquele país vizinho

PRONUNCIAMENTO_GUAIDÓ 0205

 7 – Haisem – O que tem a ver o recado que Lula deu na entrevista a Monica Bergamo da Folha e Florestan Fernandes de El País, conforme você denunciou em seu artigo no Estado de ontem, e a marcação da sessão presencial na Segunda Turma do STF, marcada por seu presidente, Ricardo Lewandowski,

 8 – Carolina – Quais são os ensinamentos do grande craque holandês Johann Cruyff que servem como guia para entender a decadência do atualo futebol brasileiro reproduzidos por um craque do passado, Paulo Cézar Lima, em sua coluna no jornal O Globo

Direto ao Assunto no YouTube: Fale aos desempregados, presidente!

Direto ao Assunto no YouTube: Fale aos desempregados, presidente!

Faltaram três palavras no live feito pelo presidente Bolsonaro em 1.º de maio: desempregados, reforma e Previdência. A face mais escura e cruel da crise em que o Brasil afundou depois da roubalheira e da inépcia dos três desgovernos e meio do PT, com o quarto mandato de Dilma interrompido pelo impeachment, tenda ela sido substituída pelo sócio e aliado Temer, do MDB, é a existência de 14,7 milhões de trabalhadores sem emprego. A economia precisa ser destravada, começando pela reforma da Previdência. Mas, em seu pronunciamento pelas redes sociais, o chefe do governo trocou esses conceitos desagradáveis, mas reais no panorama econômico e político nacional, por “dificuldades iniciais”. Substituí-los pela promissora MP da liberdade econômica não foi certamente a melhor ideia do cidadão eleito por ser a esperança do fim da roubalheira e do começo do destravamento da produção. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique no play abaixo:

Para ver no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Página 20 de 636«...51015...1819202122...2530354045...»
Criação de sites em recife Q.I Genial