Site oficial do escritor e jornalista José Nêumanne Pinto

Comentário no Jornal Eldorado: Faixa e farpas na campanha

Comentário no Jornal Eldorado: Faixa e farpas na campanha

Se no Rio de Janeiro, onde mora, Jair Bolsonaro (PSL) cumpre o primeiro requisito definido por Tancredo Neves para uma vitória para presidente, largar bem de casa, com 65% de intenções de votos contra 35% de Haddad (PT), em São Paulo, Estado onde nasceram os candidatos que disputam o segundo turno, a diferença é um pouco menor: 63% a 37%. Estes dados divulgados pelo Ibope Estadão Globo, animaram a ponto de o ponteiro se dizer publicamente com uma mão na faixa presidencial. Mas, parodiando Chacrinha, a eleição só vai terminar quando acabar. Mas a previsão dele pode estar sendo facilitada pelo adversário, que elogiou Moro, ídolo popular, mas disparou farpas contra o juiz federal.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – 107,3 FM – na quinta-feira 18 de outubro de 2018, às 7h30m)

Para ouvir, clique no play abaixo:

Ou clique aqui.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Assuntos para o comentário de 18 de outubro de 2018

1 – Haisem – O Ibope Estadão Globo revela números impressionantes a respeito da maioria de Bolsonaro sobre Haddad em São Paulo, Estado de origem dos dois: 63% a 37%. Isso autoriza o primeiro colocado a dizer que já está com a mão na faixa presidencial?

SONORA_BOLSONARO FAIXA

2 – Carolina – Você acha que a reunião de ontem no Tribunal Superior Eleitoral para acalmar os ânimos nas ruas e evitar o excesso de judicialização em torno das propagandas veiculadas no horário eleitoral poderá ter algum efeito prático?

3 – Haisem – Ontem o candidato do PT, Fernando Haddad, fez um elogio inesperado ao juiz Sérgio Moro, dizendo que ele fez um bom trabalho, mas não deixou de fazer um reparo insistindo na tese de que ele não apresentou provas para justificar a condenação de Lula, errando nesse particular. Você acha que esse aceno pode facilitar uma subida dele na íngreme escalada à vitória?

SONORA_HADDAD MORO

4 – Carolina – Primeiro Fernando Henrique disse ao repórter do Estadão Pedro Venceslau que tinha uma porta com Haddad, mas ontem ele contou que a fechadura da tal porta estava enferrujada. O que o candidato do PT achou dessas metáforas do ex-presidente tucano, com quem ele contava para a dificílima virada no segundo turno?

5 – Haisem – Segundo a manchete do Estadão, “Doria tem 52% dos votos válidos e Frnaça, 48%, em São Paulo”. Você tem insistido aqui que a eleição presidencial tem refletido o saco cheio da população com Lula, o PT e a velha política em geral. Em que você acha que as pesquisas do Ibope Estadão Globo têm confirmado ou negado a disputa federal?

6 – Carolina – Essa declaração do presidente do PSDB em São Paulo, Pedro Tobias, de que ou o partido ganha a eleição em São Paulo com Doria ou acaba é uma análise fria do quadro ou um argumento usado num momento que se revela apertado para os tucanos em seu ninho tradicional?

7 – Haisem – Pelo que o Estadão publicou hoje você acha que agora a Polícia Federal pegou mesmo o amigão do presidente Michel Temer, coronel PM aposentado João Batista Lima Filho, no inquérito sobre o escândalo do porto de Santos ou ainda são apenas conjecturas?

8 – Carolina – O que você nos traz de novo hoje sobre a entrevista da série Nêumanne entrevista em seu Blog do Nêumanne?

 

Envie para um amigo

Criação de sites em recife Q.I Genial