Site oficial do escritor e jornalista José Nêumanne Pinto

Comentário no Jornal Eldorado: Direito de apoiar e divergir

Comentário no Jornal Eldorado: Direito de apoiar e divergir
O povo brasileiro tem todo o direito de ir às ruas no dia 15 de março e apoiar quem quer que seja, também o presidente da República, que elegeu com maioria expressiva de votos para que governe pelo prazo de quatro anos com direito a uma reeleição. E também de protestar contra qualquer agente político, incluindo os que se dizem seus representantes e não agem como tal, preenchendo vagas na Câmara dos Deputados e no Senado da República O fato de apoiar essa manifestação não faz de nenhum cidadão golpista, pois não se trata de agressão à instituição, mas de repúdio à ação nefasta de grande parte de seus membros, que abusam da instituição para tirar vantagens pessoais manipulando orçamentos públicos, protegendo parentes e apaniguados e evitando ser punidos usando e abusando de prerrogativas de função.
Para ouvir clique no play abaixo:

 

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Assuntos do comentário da quinta-feira 27 de fevereiro de 2020

1 – Haisem – Você vê como muito grave o compartilhamento pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, de mensagens em grupos no WhatsApp convocando para ato a favor dele e contra o Congresso ou discorda da maioria das opiniões manifestadas contra ontem

2 – Carolina – Reação a Bosonaro cita crime de responsabilidade – é o título da manchete a Página A 4,que abre editoria de Política hoje no Estadão. Em sua opinião, há algum risco de ser aberto processo de impeachment contra Bolsonaro no Congresso, ou é fogo de palha

3 – Haisem – Você acha que o fato de ser decano, ou seja, o mais antigo, ministro do Supremo Tribunal Federal dá autoridade a Celso de Mello para afirmar em nota que as tais mensagens mostram que Bolsonaro não está à altura do cargo que exerce

4 – Carolina – Congresso e Supremo reagem a Bolsonaro – é a chamada de rimeira página do Estadão hoje. Como você vê as mensagens institucionais divulgadas ontem pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e pelo presidente do Supremo Tribunal, Dias Toffoli, a respeito dessas mensagens

5 – Haisem – Equipe econômica teme crise e pautas-bomba – diz chamada de primeira página do Estadão. Seria mesmo, a seu ver, o caso de se repetir a crise do governo com o parlamento similar à que, explorada por Eduardo Cunha, que cumpre pena em Curitiba, e que terminou no impeachment de Dilma

6 – Carolina – Exército entra na negociação pelo fim do motim no Ceará – registra notícia na página A6 do Estadão. O que há a dizer sobre esta novidade

7 – Haisem – Bolsa cai 7% após chegada do coronavírus ao Brasil – Esta manchete do Estadão na primeira página hoje dá a verdadeira dimensão da crise provocada pela divulgação do primeiro caso da doença na economia do País

8 – Carolina –  Como você reagiu à notícia de que o tenor espanhol Plácido Domingo reconheceu culpa nos casos em que é apontado de assédio sexual e do cancelamento de várias apresentações dele pelo mundo

 

 

 

Envie para um amigo

Criação de sites em recife Q.I Genial