Site oficial do escritor e jornalista José Nêumanne Pinto

Podcast

Comentário no Estadão Notícias: Oportunismo e prepotência

Comentário no Estadão Notícias: Oportunismo e prepotência

Por vil oportunismo da oposição sem moral alguma e falta de transparência do governo, que começa a testar sua capacidade de passar o rodo, o Brasil está perdendo uma vez mais a oportunidade de por fim a uma das maiores ignomínias da relação dos políticos com a sociedade. A investigação do MP do Rio na Alerj sobre a hipótese da chamada “cotização”, vulto “Rachid”, que ganhou as manchetes por causa do sobrenome Bolsonaro, mas também alcança o presidente da casa, o petista André Ceciliano, tenderá a cair no vácuo sem exterminar o vício disseminado por todo o país de mandatários políticos que contratam assessores que não trabalham e lhes repassam os próprios vencimentos. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da quarta-feira 23 de janeiro de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

 

Comentário no Estadão Notícias: Só união evitará Renan

Comentário no Estadão Notícias: Só união evitará Renan

Escolha do presidente do Senado pega fogo com Twitter de Renan Calheiros garantindo que ele não será candidato ao posto e lançamento de Simone Tebet (MDB-MS) ao lugar. Há vários candidatos melhores do que Renan sob vários critérios, desde a folha corrida até seus compromissos com a velha política, e sua correligionária é entre todos a que mais condições apresenta, mas até agora não se percebeu a que mais a favoreceria, qual seja a união das opções contra o “coroné” de Murici (AL), com as pretensões anunciadas por nomes tradicionais como Espiridião Amin e Tasso Jereissati. Com parte da bancada do PSL tendo optado por Renan, somente essa união seria capaz de enfrentá-lo.

Para ouvir clique aqui  e, em seguida, no player:

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Comentário no Jornal Eldorado: De olho em Bolsonaro

Comentário no Jornal Eldorado: De olho em Bolsonaro

Para atender à grande expectativa do mundo inteiro em torno do novo governo brasileiro, adversário ideológico declarado dos quatro mandatos seguidos de esquerda (PT e MDB), Bolsonaro chegou a Davos na Suíça para garantir que agora tudo mudou e, com isso, espera conquistar os mercados internacionais, em especial para nosso agronegócio. Neste momento, em que os investidores temem pela sorte das reformas constitucionais, em especial a da Previdência, e a família Bolsonaro é desafiada pela investigação do MP fluminense da atividade bancária do gabinete do senador eleito Flávio na Alerj, esta certamente não é uma tarefa fácil, mas dependerá de iniciativas muito mais que de palavras.

Para ouvir, clique no play abaixo:

Ou clique aqui e, em seguida, no play.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui. 

da22jan

Assuntos para o comentário da terça 22 de janeiro de 2019

1 – Ao chegar a Davos para o Fórum Econômico Mundial, Bolsonaro disse que sua missão lá é mostrar ao mundo que o Brasil mudou. Será que ele tem razão, o Brasil mudou mesmo?

SONORA_BOLSONARO 2201 A

2 – Os Bolsonaro não parecem enxergar que uso de dinheiro vivo em vez de TED, mania de perseguição e recurso à garantia do foro pelo desmoralizado Supremo se parece mais com a velha política que combatem do que com qualquer coisa que possa parecer nova e honesta no Brasil

3 – MP do Rio segue investigando Flávio Bolsonaro e mais 26 deputados estaduais fluminenses a partir do documento do Coaf sobre movimentações financeiras atípicas de contas na Alerj

4 – Em Davos, Bolsonaro falou contra a permanência da ditadura de Maduro no poder e na Venezuela militares de um quartel de Caracas se rebelaram. Podem ser sinais de enfraquecimento do bolivarianismo

5 – Domingo, depois de voltar de Davos, Bolsonaro deverá seguir logo para o hospital em São Paulo e passará a despachar de lá. Seria a hora de a Polícia Federal de Moro contar quem e por que está por trás da mão de Adélio Bispo com o facão que feriu o presidente

6 –O vice-presidente Mourão defende que tempo de permanência de militares na ativa seja aumentado na reforma da Previdência

SONORA MOURAO 2201

7 – Simone Tebet se dispõe a disputar a indicação do MDB à Presidência do Senado com Renan Calheiros, que diz no Twitter que não é candidato a presidente. Pode ser que a candidatura do coroné esteja fazendo água

8 – Qual é o tema de seu artigo semanal publicado ontem no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão

Comentário no Estadão Notícias: PSL cai no conto do chinês

Comentário no Estadão Notícias: PSL cai no conto do chinês

PSL, partido que teve bancada federal inflada pelo fenômeno Bolsonaro, protagoniza os episódios mais burlescos da política brasileira contemporânea. O mais recente deles é uma viagem de um grupo de 12 parlamentares à China, a convite da Huawey, empresa cuja presidente foi presa no Canadá provocando um atrito diplomático com os EUA, para conhecer um sistema de reconhecimento facial, em teoria para ser usado em aeroportos brasileiros. Mas que, diante da má fama do fornecedor e da notória volúpia do serviço de espionagem chinês, pode ser empregado para fins inconfessáveis de localizar inimigos e competidores da ditadura comunista que administra a maior economia mundial. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da sexta-feira 18 de janeiro de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

 

Comentário no Jornal Eldorado: O Brasil antes de todos

Comentário no Jornal Eldorado: O Brasil antes de todos

Despacho de Jamil Chade de Genebra, na Suíça, dá conta de que o presidente Jair Bolsonaro será o primeiro latino-americano a discursar na sessão de abertura do Fórum Econômico de Davos, como resultado de negociações feitas pelo Itamaraty com os organizadores do conclave desde a divulgação dos resultados da eleição de outubro. A notícia põe por terra a observação contaminada pelo ressentimento do ex-presidente Fernando Henrique de que a imagem do Brasil no exterior está sendo prejudicada pela eleição de um chefe de governo direitista. Ao contrário, o mundo mostra com esta escolha um grande interesse sobre o que pensam os 57 milhões e mais de 700 mil eleitores que o escolheram. Touché!

Para ouvir, clique no play abaixo:

Ou clique aqui e, em seguida, no play.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Assuntos para comentário da quinta-feira 17 de janeiro de 2019

1 – Bolsonaro ganha palco principal em Davos por causa do interesse do mundo pelo novo governo brasileiro, segundo Jamil Chade, do Estado

2 – Ao lado de Macri, Bolsonaro disse que o Brasil quer Mercosul “enxuto”

SONORA BOLSONARO-1601

3 – Ao lado de Bolsonaro, no Palácio do Planalto,  Macri chama atitudes recentes de Maduro de “escárnio com a democracia”

SONORA MACRI_1601

4 – Segundo Ricardo Galhardo, do Estadão, ida de Gleisi a Caracas para posse de Maduro desagradou a parlamentares do partido, mas obedeceu a Lula e aos movimentos sociais, principalmente o MST

5 – Assembléia do Espírito Santo anistia PMs grevistas

6 – Em entrevista ao Estado, ministro da Secretaria de Governo anuncia que Bolsonaro abolirá a figura do marqueteiro profissional na atual gestão

7 – Polícia Federal pede mais 90 dias para concluir inquérito sobre quem pagou a defesa do militante que esfaqueou Bolsonaro em Juiz de Fora

8 – Polícia apreende 700 quilos de explosivos em Fortaleza

Comentário no Estadão Notícias: Argentina e Brasil contra Maduro

Comentário no Estadão Notícias: Argentina e Brasil contra Maduro

Foi-se o tempo em que Brasil de Lula e Dilma se alinhava com Argentina de Nestor e Cristina Kirchener em prol de Hugo Chávez, ditador da Venezuela tratado pelos parceiros do Cone Sul como se fosse estadista. A visita de Maurício Macri, presidente da Argentina, a Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, deixou claro que o tom da conversa mudou de mel para fel. O argentino disse que não aceita o escárnio praticado com a democracia na Venezuela, que graças aos velhos compadres, agora fora do poder, chegou até a ultrapassar a cláusula democrática para ter acesso ao Mercosul e ainda afastar do acordo o Paraguai. E o brasileiro falou em cooperação na defesa da liberdade aqui na América do Sul. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no ar desde 6 horas da quarta-feira 16 de janeiro de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

 

Página 49 de 176«...510152025...4748495051...5560657075...»
Criação de sites em recife Q.I Genial