Site oficial do escritor e jornalista José Nêumanne Pinto

Direto ao Assunto

Comentário no Jornal Eldorado: Por que Levy caiu

Comentário no Jornal Eldorado: Por que Levy caiu

O economista tido como neoliberal Joaquim Levy não caiu da presidência do BNDES por causa de suas ligações profissionais com Sérgio Cabral ou Dilma Rousseff, do PT, pois tanto quem o indicou, Paulo Guedes, como quem o nomeou, Jair Bolsonaro, sabiam delas havia muito tempo e, se erraram ao nomeá-lo, maior erro seria mantê-lo depois de cinco meses e meio de gestão. A demissão de Marcos Pinto, o advogado acusado de ser petista que provocou a renúncia do ex-presidente, foi apenas um pretexto para o fato óbvio de que este, e não o outro, se recusava terminantemente a entregar a documentação necessária para provar o que o País todo sabe: o desvio de R$ 400 bilhões de dinheiro do contribuinte para enriquecer empresários amigos do regime petista e tiranos que os antigos donos do regime admiram tanto.

Para ouvir clique no play abaixo:

Ou clique aqui e, em seguida, no play.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

 

 

Assuntos para comentário da segunda-feira 17 de junho de 2019

1 – Haisem – O presidente Jair Bolsonaro errou ao nomear Joaquim Levy para presidência do BNDES ou ao reduzir sua gestão a cinco meses e meio, ao desautorizá-lo demitindo o diretor Marcos Pinto sob alegação de ser petista ou, em qualquer dos casos, errou Paulo Guedes que o indicou

SONORA_BOLSONARO 1706

2 – Carolina – O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, se disse perplexo com a demissão de Levy, o mercado reagiu mal, o reputado jornal britânico Financial Times publicou que saída  é preocupante sinal de intervenção no governo na economia e os funcionários do banco desconstrução da instituição. Há razões objetivas para essas reações negativas

3 – Haisem – Ao dizer que confia em seu ministro da Justiça, Sérgio Moro, mas só confia 100% na própria mãe, que contribuição nova à discussão sobre as revelações do site The Intercept Brasil traz o presidente Jair Bolsonaro

4 – Carolina – O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Carlos Velloso, contrariando os analistas jurídicos dos meios de comunicação, mas em sintonia com a população que ovacionou Moro e Bolsonaro no Estádio Mané Garrincha na quarta-feira, tem razão ao dizer que não há como provas nulas anularem condenações do processo do tríplex

5 – Haisem – O que você acha de ver os grandes jornais deste domingo confirmando comentário que você fez aqui há uma semana sobre o risco que correm os inimigos de Moro e da Lava Jato na tentativa óbvia de destruir sua reputação estarem cometendo o erro básico de não lhe dar outra saída que não seja a política

SONORA_MORO _CRIME

 6 – Carolina – Qual o sinal dado pela maior descoberta de gás da Petrobrás desde o pré-sal em em Alagoas e Sergipe a ponto de corresponder a um terço da produção total do derivado de petróleo no País

7 – Haisem – Você ficou chocado com a notícia dada este fim de semana que o Ministério Público de Minas atribui o aumento da fortuna do curandeiro João Teixeira de Faria em R$ 100 milhões com ganhos auferidos ilicitamente com extorsão e lavagem de dinheiro

8 – Carolina – Como você explica o sucesso extraordinário da edição desta semana de sua série Nêumanne entrevista em seu blog

Direto ao Assunto no YouTube: Levy já vai tarde

Direto ao Assunto no YouTube: Levy já vai tarde

Colega ilustres têm criticado Bolsonaro pela demissão tida como ideológica do advogado Marcos Pinto e, em consequência, do então presidente do BNDES, Joaquim Levy. Mas, na verdade, não há nada de ideológico na decisão. A expectativa com a presença do ex-ministro da Fazenda de Dilma no banco era de que abrisse a caixa preta do favorecimento com crédito do banco público a juros privilegiadíssimos de amigos do PT e aliados no Brasil e ídolos adorados por eles em ditaduras no exterior, o que o indicado por Paulo Guedes se recusou a fazer ao longo (e põe longo nisso) de cinco meses e meio de gestão. Portanto, trata-se de uma queda merecida. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique no play abaixo:

Para ver no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Direto ao Assunto no YouTube: Greve geral, uma ova!

Direto ao Assunto no YouTube: Greve geral, uma ova!

O que se viu na sexta 14 de junho nas ruas e praças do Brasil não foi um movimento de trabalhadores contra a reforma da Previdência ou o que quer que fosse, mas uma farsa que faz parte do Festival de Mentiras que Assola o País, capitaneado pela esquerda, em especial o PT, que sofreu uma derrota massacrante nas urnas em outubro e tenta sabotar a vontade popular no voto para promover o fiasco dos vencedores e voltar a saquear os cofres da República. Deste festival também faz parte a forçação de barra nos noticiários da televisão, em especial a Globo, usando informações hackeadas criminosamente e distorcidas para comprometer agentes da lei responsáveis pelo combate ao crime organizado e à corrupção no Brasil, como denunciou em brilhante artigo à revista Crusoé do site O Antagonista o professor Modesto Carvalhosa. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique no link abaixo:

Para ver no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Direto ao Assunto no YouTube: Crime do hacker contra Moro é grave

Direto ao Assunto no YouTube: Crime do hacker contra Moro é grave

Sílvio Meira, expert em tecnologia de informação, me disse qe invasão dos celulares de Moro, Dallagnol e outras autoridades que combatem corrupção no Brasil foi planejada e executada por muita gente especializada, ao custo de muito dinheiro e dificilmente será desvendado e punido. Após divulgação dessas evidências, Bolsonaro defendeu seu ministro da Justiça e até o maior inimigo da Lava Jato, Gilmar Mendes, do STF, se tocou, assim como seu colega Marco Aurélio Mello, reconheceu a dificuldade de a cúpula da Justiça cancelar a condenação de Lula no caso do tríplex. Direto ao ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique no link abaixo:

Para ver no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

Comentário no Jornal da Gazeta: Alvo é combate à corrupção

Comentário no Jornal da Gazeta: Alvo é combate à corrupção

Hackeamento do aplicativo russo Telegram nos celulares de Sérgio Moro e Deltan Dallagnol fez parte de um projeto maior de garantia de impunidade de bandidos do colarinho branco e do crime organizado chantageando e tentando desmoralizar agentes da lei que os incomodam.

Para ver meu comentário no Jornal da Gazeta de 14 de junho de 2019, às 19 horas, clique no play abaixo:


Para ver no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

 

 

Comentário no Jornal Eldorado: E Gilmar se tocou

Comentário no Jornal Eldorado: E Gilmar se tocou

De domingo para cá mudei radicalmente de posição em relação à cobrança que fazia ao ex-juiz Sérgio Moro e ao coordenador da força tarefa da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, quanto à armadilha em que tropeçaram ao trocarem mensagens pessoais pelo pouquíssimo confiável aplicativo russo Telegram, que foram reproduzidas pelo site The Intercept Brasil. E agora servem de motivo para defesa de Lula pedir anulação de sua condenação. As investigações da PF já deixam claro que eles não foram os únicos agentes da lei ligados ao combate da corrupção que tiveram seus celulares hackeados. Há indícios de que houve planejamento e até investimento pesado no vazamento seletivo e claramente dirigido a “comprovar” as fantasias de parcialidade da Justiça brasileira contra o PT. Até Gilmar Mendes se tocou.

Para ouvir clique no play abaixo:

Ou clique aqui e, em seguida, no play.

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique aqui.

 

 

Assuntos para comentário da sexta-feira 14 de junho de 2019

 

1 – Haisem – O que o fez mudar de ideia tão radicalmente no seu vídeo no canal do YouTube ontem a respeito das denúncias de The Intercept Brasil sobre os contatos pelo aplicativo Telegram entre o ex-juiz Sérgio Moro e o coordenador da Operação Lava Jato no Ministério Público, Deltan Dallagnol, e outros membros da força-tarefa

 

2 – Carolina – Que novas informações trouxe sobre o caso o especialista em tecnologia de informação Sílvio Meira em seu programa semanal na Rádio Jornal de Recife, citado pelo colunista Merval Pereira no Globo

 

3 – Haisem – Você acha que a ida do presidente Jair Bolsonaro com seu ministro da Justiça, Sérgio Moro, ao jogo no Mané Garrincha anteontem e suas declarações de ontem podem ter a ver com o que a Polícia Federal já descobriu nas oito investigações abertas pelo Ministério Público Federal

SONORA_BOLSO MORO A

 

4 – Carolina – Pelo que disse o ministro do Supremo Tribunal Federal ontem e foi divulgado nos noticiários da televisão, parece que ele também mudou o tom de comemoração do que chegou a chamar de “último escândalo da Lava Jato”

SONORA GILMAR MENDES 1406

 

5 – Haisem – O Estadão de hoje estampa em letras garrafais no alto da primeira página um desafio do ministro da Justiça aos responsáveis pela publicação da denúncia: “Se quiserem publicar tudo, publiquem, não tem problema”. Será que, como chefe da Polícia Federal e certamente inteirado do novo quadro, ele resolveu desafiar os inimigos que o desafiam

 

6 – Carolina – Lula disse que “a mentira foi muito longe” e o tom de denúncia e escândalo usado principalmente nos telejornais ajuda a espalhar essa tendência. Você acha que é o caso para tanta cobrança

 

7 – Haisem – Outra manchete do Estadão é que “Texto da reforma prevê economia de 913 bilhões de reais e mais taxação de bancos”. Isso será suficiente para animar investidores de fora e de dentro a investirem no Brasil para destravar a economia e atenuar o desemprego

 

8 – Carolina – O que você achou da demissão do general da reserva Santos Cruz e sua substituição pelo general de Exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira na Secretaria de Governo de Bolsonaro

Página 2 de 63612345...1015202530...»
Criação de sites em recife Q.I Genial